Em Literatura

a princesa salva a si mesma neste livro | Amanda Lovelace

a princesa salva a si mesma neste livro, de amanda lovelace
Autora: Amanda Lovelace
Editora: Leya
208 Páginas
4 estrelas
Sinopse: a história de cada um de nós conta várias e muitas histórias, diferentes e iguais a tantas outras. Uma história que não é a nossa pode nos contar também sobre quem somos. Era uma vez uma garota que era princesa. A garota cresceu e virou donzela. Cresceu mais um pouco e virou rainha. Parece simples, mas não é. Leva tempo, amor, superação e dedicação para conhecer a si mesmo. Leia e descubra-se.

A história 

a princesa salva a si mesma neste livro é uma obra de poesias bem rapidinha de ler, mas muito profunda. Ela é dividida em quatro partes: a princesa, a donzela, a rainha e você e funciona como uma ironia à princesa que é salva e retirada da torre por um príncipe. Basicamente, a ideia do livro é a própria protagonista evoluir conforme escreve as poesias e ao final, aprender a acreditar em si mesma, ao invés de depender da afirmação dos outros (e dos homens, principalmente). Há também, ao longo da obra, uma espécie de apresentação (e por isso, a autora nos leva à discussão) do contraste que é a fantasia dos contos de fada e a realidade feminina, que é bastante dura e nada bonitinha ou perfeita.

Cotidiano social feminino: o assunto chave da narrativa 

Conforme avançamos com a leitura de a princesa salva a si mesma neste livro, percebemos alguns pontos cruciais sobre o eu lírico das poesias: teve uma infância complicada, principalmente em relação à mãe e sofreu abuso psicológico; enfrenta muitos problemas relacionados ao corpo; perdeu a mãe e a irmã cedo demais, por isso (e também por outras razões) pratica automutilação e outras formas de machucar a si mesmo (o livro inclusive tem diversos gatilhos, fiquem atentos).

É claro que todas essas situações podem acontecer tanto com homens quanto por mulheres, mas na obra a perspectiva sobre esses assuntos vai ser feminina. É possível perceber a evolução do eu-lírico conforme as partes do livro avançam: a poesia funciona como um refúgio e, ao longo do tempo, ele vai se aceitando, evoluindo e acreditando em si mesmo.

O livro também é um grito e uma forma de outras pessoas que tiveram experiências parecidas se verem representadas e descobrirem que, de jeito nenhum, estão sozinhas, por isso o considerei tão importante. No final, o convite que a autora faz para descobrirmos quem nós somos e nosso lugar no mundo é crucial;

Porém, o que me fez não dar cinco estrelas para a obra foi que em um determinado momento, pareceu que o eu lírico não se salvou sozinho, mas sim precisou encontrar uma outra pessoa para que isso acontecesse. Na verdade, posso ter tido essa percepção apenas pelo modo de como a autora escreveu, mas essa parte me incomodou.

a princesa salva a si mesma neste livro foi ganhador do prêmio Goodreads Choice Awards em 2016 como o melhor poesia, assim como a bruxa não vai para a fogueira neste livro, outro livro da autora, ganhou o mesmo prêmio em 2018. Há ainda outra obra de Amanda Lovelace publicada aqui no Brasil: a voz da sereia volta neste livro, de 2019, publicada pela editora Planeta.

Vocês já leram este livro ou gostam de ler poesias? Têm outras indicações de livros com a mesma temática? Beijos!

Postagens Relacionadas

0 comentários:

Postar um comentário

@bloglivriajando